"Mesmo quando tudo é real, temos nossas dúvidas."

domingo, 30 de setembro de 2012

Capítulo 10

Bom dia, gente! Pra vocês, o capítulo 10.

--

Levantei-me de lá e fui até a cozinha devagar. Escondi-me atrás da parede, deixando apenas meus olhos aparentes. Ele estava pegando alguns ingredientes. Antes, eu não tinha percebido que ele só vestia um shorts. Suas costas eram tão largas e seus braços tão fortes. Encarei-o por mais um instante. Eu gostava dele.

De repente, eu senti meu corpo se desequilibrar e acabei caindo de lado, fazendo Joe virar e rir um pouco.
-Você estava aí a muito tempo? -ele perguntou sem vir me socorrer.
-Cheguei agora. -respondi fria enquanto me levantava.
-Eu sei que sou irresistível, você não precisa ficar me espionando para entender isso.
-Eu não estava te espionando e você não é irresistível. -eu respondi enquanto me aproximava de onde ele estava.
-Não sou é? -ele perguntou me olhando.
-Não. -murmurei.
-Tem certeza. -ele sussurrou em meu ouvido, me colando na parede.
Minha respiração parou por um instante. A parede fria fez meu corpo se arrepiar. Ele começou a molhar meu pescoço, beijando-o. Vi-me relaxar enquanto senti sua respiração sobre minha orelha. Ele passou seus dedos entre meus cabelos e eu segurei-o pela cintura. Ele colou nossos corpos enquanto continuava com os beijos no pescoço e mordia de leve minha orelha.Ele vestia apenas shorts, e eu simplesmente, sua blusa. De repente, percebi o que fazia e empurrei-o. Ele me olhou com um olhar sádico, rindo de mim.
-Quer dizer que a sua relação com o Josh está mau, não é? -ele riu, voltando a pegar os ingredientes.
-Não, não está. -respondi, ainda colada na parede, tentando me recuperar.
-Bom, então aposto que ele não faz muitos carinhos. Você quase se derreteu em cima de mim. -ele provocou ainda sem olhar para mim.
-Você tá louco? Eu acabei de te empurrar. -eu falei, saindo da parede e me sentando em uma das cadeiras que ele tinha por ali.
-Demorou também, né? Ai, ai, Demi, você continua igual. -ele riu.
-Você acabou de dizer que eu tinha mudado muito.
-Mudado? Só se for de aparência. Você continua a mesma emburrada impossível que era. -ele falou de costas para mim enquanto preparava o café.
-Pelo menos eu não sou mais confundida com um garoto. -provoquei.
-Pelo menos isso né. Vamos, levante-se, preciso de ajuda com o café.
Reclamei um pouco, mas logo me levantei. Ele estava fazendo waffles. Eu amava waffles. Depois dele fazer a massa, colocamos na máquina e deixamos fritando. Logo, o cheiro já tinha tomado conta de meu estômago. Comemos sem conversar, eu ainda estava sem graça, mesmo sem querer admitir. Eu tinha gostado da situação que estávamos e isso era um problema. Eu ainda não tinha entendido porque não queria ir embora. Já tinha admitido que gostava dele, mas não era nada como estar apaixonada. Meu coração era de Josh. O problema é que eu não resistia a beijos no pescoço. É, esse era o problema. É claro que eu não estava traindo Josh conscientemente, eu estava apenas sendo levada. Quero dizer, eu parei os beijos. 
-Demi, você está bem? -perguntou Joe enquanto tirava nossos pratos.
-Hã... O que? -perguntei voltando para a terra.
-Onde você estava?
-Longe, Joe, longe. -respondi pensativa. 
-Então, quando você vai embora? -ele perguntou, me surpreendendo.
-Quando você me expulsar. -falei, dando uma pausa- E, ah, quando eu estiver com roupas normais.
-Elas já estão lavando. Mas se você quiser ir com a minha camiseta, pode tá? Eu não quero ter que sentir seu cheiro toda vez que vesti-la. -ele provocou.
-Ah, que adorável você. Obrigada pelo presente, mas também não quero sentir seu cheiro. -menti.
Tá, eu sabia que mentir não era legal e que eu tinha um namorado mas Joe cheirava muito bem... Talvez bem demais... Eu queria a camiseta dele. Eu sabia que não podia querê-la, mas eu queria. Logo, ele tirou minhas roupas da lavadora e eu me vesti. Eu continuei com sua camiseta mesmo assim.
-Pronto! -exclamei.
-Ótimo! Tchau. -ele falou frio enquanto me analisava.
-Credo! É impressão minha ou está mais frio aqui? -brinquei um pouco enquanto pegava o resto de minhas coisas.
-Depende... Você quer que esquente? -ele sussurrou em meu ouvido atrás de mim.
-N-Não, obrigada. Eu prefiro frio mesmo. -falei enquanto dava um pulo pra frente e me direcionava a porta- Tchau, Joseph.
-Tchau. -ele respondeu, abrindo a porta e me dando passagem- E ah, não se esqueça, todo mundo prefere o calor.
Ele riu fechando a porta e eu corei. Fui para rua pensando novamente nele. Olhei para o meu celular: 10 mensagens de Josh. Respirei fundo e guardei o celular. Aquilo não estava bom...

Gostarammm? Comentem muito, sim? 

Beijosss

Um comentário:

True Love disse...

Amei !!
Posta logo

Beijonas